17.7 C
Peru
Saturday, September 25, 2021

Massoterapeuta é indiciado por morte de nutricionista após colocar silicone industrial em salão

Must read

A moça sofreu uma microembolia depois de procedimento estético nos glúteos, em outubro do ano passado, em São Gonçalo

Paolla Serra

10/02/2021 – 04:00

A nutricionista Patricia Rodrigues dos Santos, que morreu aos 34 anos Foto: Reprodução
A nutricionista Patricia Rodrigues dos Santos, que morreu aos 34 anos Foto: Reprodução

RIO – O massoterapeuta Leonardo Lima de Souza, de 39 anos, está sendo indiciado pela Polícia Civil por homicídio com dolo eventual por assumir o risco de matar a nutricionista Patrícia Rodrigues dos Santos, de 34, durante um procedimento estético. A moça sofreu uma microembolia depois de aplicar silicone industrial nos glúteos, em 22 de outubro do ano passado, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Leia mais: Consultório onde nutricionista fez procedimento estético não tinha alvará e foi fechado pela polícia

De acordo com o delegado Allan Duarte, titular da 72ª DP (São Gonçalo), o procedimento foi realizado em uma sala localizada nos fundos de um salão de beleza em Alcântara. O local também não possuía alvará de funcionamento. Apesar de se apresentar como esteticista e massoterapeuta, Leonardo também não tinha habilitação para fazer esse tipo de intervenção, que é de atribuição exclusiva de médicos autorizados.

Patricia Rodrigues dos Santos aplicou silicone industrial no glúteo Foto: Reprodução
Patricia Rodrigues dos Santos aplicou silicone industrial no glúteo Foto: Reprodução

Em depoimento, o rapaz confirmou ter feito a aplicação por R$ 2.151,80, parcelado em um cartão de crédito virtual, mas disse que material foi levado pela paciente. Segundo as investigações, a nutricionista deixou o salão reclamando de enjoo. Horas depois, ela foi levada para o Pronto-Socorro de São Gonçalo, onde morreu na manhã seguinte.

O laudo da necrópsia confirmou que o líquido encontrado no corpo de Patrícia é compatível com silicone e a embolia pulmonar foi consequência do procedimento.

– O inquérito mostrou que o profissional além de não possuir habilitação tampouco formação para realizar esse procedimento, foi omisso ao não prestar socorro diante das reclamações da vítima de que se sentia mal depois da intervenção – explicou o delegado.

Procurado pelo GLOBO, Leonardo não retornou as mensagens e ligações.

Em fotos publicadas em redes sociais, Patrícia aparece praticando atividades físicas. A nutricionista já havia se submetido a uma cirurgia para colocação de próteses de silicone nos seios e trabalhava vendendo refeições saudáveis.

spot_img

More articles

- Advertisement -

Latest article