28.1 C
Peru
Monday, September 27, 2021

Gal Costa lembra comportamento libertário, revela que planejou filho com Milton Nascimento e fala sobre a vontade de ser avó

Must read

Cantora lança disco com participações de Zeca Veloso, Tim Bernardes e Seu Jorge, e afirma que ‘é preciso se posicionar diante da burrice de quem é contra a vacina’

Maria Fortuna

11/02/2021 – 06:30

Gal Costa lança o disco
Gal Costa lança o disco “Nenhuma dor” Foto: Divulgação/ Carol Siqueira

Pode até parecer uma contradição Gal Costa batizar seu disco de “Nenhuma dor” neste momento de tanta tristeza por causa da pandemia de coronavírus. Mas é uma questão diante da vida. O título reproduz o nome da canção de Caetano Veloso (com poema de Torquato Neto), que a cantora gravou com ele no disco “Domingo” (de 1967) e que agora ressurge no novo álbum, em dueto com Zeca Veloso. Um trecho resume tanto a mensagem que Gal deseja passar agora para um público abatido pelo baixo astral da tragédia sanitária, quanto funciona como um mantra para aplacar a “ansiedade” com a qual ela espera sua a vez na fila da vacina: “Seguirmos firmes na estrada/ Que leva nenhuma dor”.

Gal Costa em São Paulo: 'Hoje, sou a Gal reclusa, que espera o sinal da ciência para trabalhar e encontrar os amigos' Foto: Divulgação / Carol Siqueira
Gal Costa em São Paulo: ‘Hoje, sou a Gal reclusa, que espera o sinal da ciência para trabalhar e encontrar os amigos’ Foto: Divulgação / Carol Siqueira

– A ideia é essa: todo mundo ficar forte porque, no final do túnel, quando tudo passar, vai ser um alívio. Voltaremos a ser felizes – acredita Gal, que lança nesta sexta (12) o novo trabalho, composto de regravações de dez músicas de seu repertório. – Estamos precisando dessas referências para lembrar um tempo bom, em que a vida era melhor. Tipo: “Eu era feliz e não sabia”.

Com o projeto, ela celebra 75 anos de idade e 55 de carreira. Nesta viagem, divide o microfone com vozes masculinas como Tim Bernardes (“Baby”), Silva (“Só louco”), Criolo (“Paula e Bebeto”), Jorge Drexler (“Negro amor”), Rubel (“Coração vagabundo”) e Seu Jorge (“Juventude transviada”).

Da casa em que mora com o filho, Gabriel, e os golden retrieves Sadi e Rob, Gal conversou com O GLOBO. Lembrou o comportamento livre (“fui libertadora, vivi a vida em que acreditava”), criticou o conservadorismo (“a sociedade sempre foi careta”) e revelou que teve planos de ter um filho com Milton Nascimento (“achavamos que nasceria uma voz linda”). A cantora também contou que tem vontade de ser avó (“quero um netinho porque o Gabriel vai ser um ótimo pai”) e afirmou que “é preciso se posicionar diante da burrice de quem é contra a vacina”.

Leia a entrevista completa aqui.

spot_img

More articles

- Advertisement -

Latest article