20.4 C
Peru
Thursday, September 16, 2021

Equipes de resgate procuram mais de 200 desaparecidos após rompimento de geleira na Índia

Must read

Segundo as autoridades, os corpos de 18 pessoas foram encontrados nas enconstas das montanhas

Da Reuters

08/02/2021 – 12:36

Visão geral mostra os restos de uma barragem (centro) ao longo de um rio em Tapovan, no distrito de Chamoli, destruída após uma enchente. Foto: SAJJAD HUSSAIN / AFP
Visão geral mostra os restos de uma barragem (centro) ao longo de um rio em Tapovan, no distrito de Chamoli, destruída após uma enchente. Foto: SAJJAD HUSSAIN / AFP

LUCKNOW, ÍNDIA — Equipes de resgate procuraram mais de 200 pessoas desaparecidas no Himalaia indiano nesta segunda-feira, incluindo algumas presas em um túnel, depois que parte de uma geleira se rompeu no domingo. O impacto causado pelo deslizamento abaixo do pico Nanda Devi, o segundo mais alto da Índia, varreu a represa de Rishiganga e danificou um outro empreendimento hidrelétrico. As iniciativas estão sendo construídas pela empresa estatal NTPC.

Dezoito corpos foram recuperados nas encostas das montanhas, disseram as autoridades. A maioria dos desaparecidos são pessoas que trabalham nos dois projetos, parte dos muitos que o governo está construindo nas montanhas do estado de Uttarakhand como parte de um esforço de desenvolvimento.

— No momento, cerca de 203 pessoas estão desaparecidas — disse o ministro-chefe do estado, Trivendra Singh Rawat.

Vídeos nas redes sociais mostraram a água fluindo através de uma pequena barragem, levando equipamentos de construção e derrubando pequenas pontes.

— Tudo foi varrido, pessoas, gado e árvores — disse à mídia local Sangram Singh Rawat, um ex-membro do conselho da aldeia de Raini, o local mais próximo do projeto Rishiganga.

Não ficou claro o que causou o rompimento da geleira. Especialistas disseram que nevou forte na semana passada na área de Nanda Devi e é possível que parte da neve tenha começado a derreter e pode ter causado uma avalanche.

Imagem de vídeo mostra enchente no estado de Uttarakhand, na Índia Foto: SEE SCRIPT / SEE SCRIPT via REUTERS
Imagem de vídeo mostra enchente no estado de Uttarakhand, na Índia Foto: SEE SCRIPT / SEE SCRIPT via REUTERS

Os esquadrões de resgate estavam concentrados em perfurar um caminho através de um túnel de 2,5 km de comprimento no local do projeto hidrelétrico Tapovan Vishnugad que a NTPC estava construindo 5 km rio abaixo, onde cerca de 30 trabalhadores estavam presos.

— Estamos tentando abrir o túnel, é longo, cerca de 2,5 km — disse Ashok Kumar, o chefe da polícia estadual. Ele disse que a equipe de resgate avançou 150 metros no túnel, mas os destroços e a lama estão retardando o progresso.

Ainda não houve contato de voz com ninguém no túnel, disse outro oficial. Equipamentos pesados foram empregados e uma equipe de cães foi enviada ao local para localizar sobreviventes. No domingo, 12 pessoas foram resgatadas de outro túnel.

Uttarakhand está sujeito a inundações repentinas e deslizamentos de terra. O desastre levou a pedidos de grupos ambientais para uma revisão dos projetos de energia nas montanhas ecologicamente sensíveis. Em junho de 2013, chuvas de monções recordes causaram inundações devastadoras que ceifaram cerca de seis mil vidas.

Uma equipe de cientistas sobrevoou o local do último acidente nesta segunda-feira para descobrir o que exatamente aconteceu.

— É um incidente muito raro acontecer. Imagens de satélite e do Google Earth não mostram um lago glacial perto da região, mas existe a possibilidade de haver uma bolsa de água na região — disse Mohd Farooq Azam, assistente professor de glaciologia e hidrologia no Instituto Indiano de Tecnologia em Indore.

Bolsões de água são lagos dentro das geleiras, que podem ter entrado em erupção levando ao rompimento. Grupos ambientalistas culparam a atividade de construção nas montanhas. Himanshu Thakkar, coordenador da Rede de Barragens, Rios e Pessoas do Sul da Ásia, disse que havia recomendações governamentais claras contra o uso de explosivos para fins de construção. O acidente também levantou questões sobre a segurança das barragens

— Houve violações. As represas devem suportar uma força muito maior. Esta não foi uma enchente de monção, foi muito menor.

spot_img

More articles

- Advertisement -

Latest article