8 C
Peru
Sunday, April 11, 2021

Dez filmes de Jean-Claude Carrière para ver em streaming

Must read

Lista inclui longas de Godard, Milos Forman e Hector Babenco

O Globo

10/02/2021 – 04:14

Catherine Deneuve em
Catherine Deneuve em “A Bela da Tarde” Foto: Divulgação

Referência no cinema, o roteirista francês Jean-Claude Carrière – morto no último dia 8, aos 89 anos –  foi parceiro de diretores-autores como  Luis Buñuel, Jean-Luc Godard, Milos Forman e o nosso Hector Babenco, entre muitos outros. A seguir, uma lista de alguns de seus filmes disponíveis em streaming.

Globo de Ouro:Onde ver, on-line, os filmes e séries indicados

‘O diário de uma camareira’

 De Luis Buñuel (1964). Primeira colaboração de Carrière com Buñuel, é adaptação de livro de Octave Mirbeau, anteriormente levado às telas por Jean Renoir como “Segredos de alcova”. No Looke.

Vida e obra de Carrière:Um roteirista que apostava na singularidade da estreia

‘A Bela da Tarde’

Na cena polêmica de “A bela da tarde” com figurino de YSL Foto: Corbis via Getty Images
Na cena polêmica de “A bela da tarde” com figurino de YSL Foto: Corbis via Getty Images

De Luis Buñue (1967). Premiado com o Leão de Ouro em Veneza 1967, o filme coloca Catherine Deneuve como uma mulher burguesa e masoquista que só sente prazer se prostituindo num bordel luxuoso. Clássico incontornável do cinema. No Telecine.

‘Via Láctea’

De Luis Buñuel (1969). Dois peregrinos fazem o caminho de Santiago de Compostela, e Carrière e Buñuel montam um inventário das heresias do cristianismo. A erudição de mãos dadas com a provocação. No Telecine.

‘O fantasma da liberdade’

De Luis Buñue (1974). Série de esquetes delirantes e hilárias sobre hábitos sociais. É dele a famosa cena em que a família reúne-se à mesa de jantar para fazer as necessidades, mas para fazer refeição é cada um sozinho no banheiro. Genuíno precursor do humor Monty Python. No Telecine.

‘O tambor’

Cena de
Cena de “O tambor”: Palma de Ouro e Oscar de Melhor Filme Estrangeiro Foto: Divulgação

De Volker Schlöndorff (1979). Uma criança que parou de crescer observa a ascensão do nazismo na Alemanha entre os anos 20 e 30. Primeira grande adaptação de Carrière, o filme levou a Palma de Ouro em Cannes e o Oscar de Filme Estrangeiro. No Looke.

‘Salve-se quem puder (a vida)’

De Jean-Luc Godard (1980). Retorno de Godard ao cinema “ficcional” depois de 13 anos entre cinema militante, filme de ensaio e séries televisivas experimentais. Quatro segmentos discutindo relações entre criação artística, trabalho e sexo. No Telecine.

‘Valmont — Uma história de seduções’

De Milos Forman (1989). Segunda colaboração entre Carrière e Forman, o filme é uma adaptação de “As ligações perigosas” (1782), romance de Choderlos de Laclos. Colin Firth, Annette Bening e Meg Tilly fazem o triângulo que foi interpretado por John Malkovich, Glenn Close e Michelle Pfeiffer na versão de 1988. No Google Play.

‘Brincando nos campos do Senhor’

De Hector Babenco (1991). Carrière visita a Amazônia nessa coprodução Brasil-EUA e assina com Babenco a adaptação do romance de Peter Matthiessen, numa intriga envolvendo garimpeiros tentando roubar terras indígenas e missionários fundamentalistas tentando aculturar os nativos. No Petra Belas Artes à la Carte.

‘À sombra de duas mulheres’

'À sombra de duas mulheres' Foto: Divulgação
‘À sombra de duas mulheres’ Foto: Divulgação

De Philippe Garrel (2015). Primeira colaboração entre Carrière e Garrel, a oito mãos com Caroline Deruas e a veterana Arlette Langmann, o filme encena os dilemas de um casal de cineastas e suas infidelidades amorosas. No Petra Belas Artes à la Carte.

‘Amante por um dia’

De Philippe Garre (2017). Esther Garrel (filha do cineasta) faz Jeanne, que volta para a casa do pai após o fim doloroso de relacionamento, e descobre que o pai está vivendo com uma mulher que tem a mesma idade que ela. No Petra Belas Artes à la Carte.

More articles

- Advertisement -

Latest article