16.6 C
Peru
Monday, April 12, 2021

Cidade do interior de SP terá toda sua população adulta vacinada contra a Covid-19 até abril como forma de um experimento do Butantan

Must read

Estudo quer avaliar a eficiência da campanha de vacinação na redução de internações, casos e óbitos

Dimitrius Dantas

08/02/2021 – 10:24
/ Atualizado em 08/02/2021 – 10:25

Vacinação em SP Foto: Leandro/Ferreira/Fotoarena / Agência O Globo
Vacinação em SP Foto: Leandro/Ferreira/Fotoarena / Agência O Globo

SÃO PAULO — O governo de São Paulo irá vacinar toda a população adulta de uma cidade do estado para avaliar a eficiência da campanha de vacinação na redução de internações, casos e óbitos. A cidade escolhida foi Serrana, município com cerca de 45 mil habitantes na região de Ribeirão Preto. A partir do próximo dia 17, parte da cidade já poderá ser vacinada. O término da imunização em Serrana está previsto para o início de abril.

Covid-19:  Ferramenta do GLOBO que informa sua posição na fila da vacina no Brasil traz novos critérios

O objetivo do Instituto Butantan e dos pesquisadores responsáveis pelo estudo é descobrir qual o efeito da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan, em um ambiente não controlado como o dos testes clínicos que garantiram a aprovação para seu uso emergencial.

Na ocasião, apenas profissionais de saúde foram voluntários do estudo. Dessa vez, toda a população de uma cidade poderá participar da pesquisa.

Leia mais:  Casos de Covid-19 caíram rapidamente entre pessoas vacinadas em Israel, mostram estudos

O anúncio oficial deverá ser feito esta semana pelo governador João Doria e pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. A Prefeitura de Serrana, entretanto, já realizou um evento de lançamento do projeto no sábado. A vacinação será feita de forma separada por áreas na cidade. Neste sábado, foi sorteada a ordem de vacinação por áreas. A segunda dose será aplicada quatro semanas depois da primeira dose.

Para compreender o efeito da vacina na cidade, a população foi dividida em quatro áreas: cada uma delas começará a vacinação com uma semana de diferença. Com isso, os pesquisadores esperam acompanhar o comportamento dos casos entre a população vacinada e a população não vacinada, bem como possíveis reações adversas.

Cidade-dormitório

Serrana foi escolhida por ser uma cidade pequena (30 mil adultos que poderão se vacinar), mas com fácil acesso ao sistema de saúde em Ribeirão Preto e no Hospital Estadual de Serrana. Além disso, segundo os pesquisadores responsáveis pelo projeto, outro fator que pesou na escolha é o fato de o município ser uma cidade-dormitório, isto é, a maioria de seus habitantes trabalha em outras localidades da região, o que aumenta a possibilidade de transmissão.

E ainda:  No ritmo atual, Brasil só conseguirá vacinar 70% da população em 2024

Segundo os responsáveis pelo estudo, a proposta é que os resultados complementem a fase 3, que avaliou a eficácia da vacina e permitiram sua aprovação para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último dia 17 de janeiro.

Dessa vez, o objetivo não é o cálculo da eficácia da vacina, mas qual o impacto dela na população em geral. Na prática, a população de Serrana funcionará como um espelho de toda a população do estado e do país. O governo espera obter respostas sobre a efetividade da vacina (a redução de casos graves, o bloqueio da transmissão e efeitos indiretos da vacinação).

— Nenhum desses estudos foi desenhado para demonstrar o efeito da vacina sobre a epidemia propriamente dita e sobre as graves condições que a epidemia determina — afirmou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, durante evento de lançamento do projeto feito pela Prefeitura de Serrana.

As vacinas reservadas para a cidade sairão do lote específico para o estudo clínico e não do lote encaminhado para uso no Plano Nacional de Imunização (PNI), destinado para a população em geral, de acordo com as regras de grupos preferenciais. Embora a vacinação não seja obrigatória, haverá um número de doses suficiente para a imunização de cerca de 39 mil pessoas.

More articles

- Advertisement -

Latest article